Blog da Associação Amigos das Artes de Trás-os-Montes e Alto Douro

26
Out 08

POESIA de Jaime

Marques

 

                     ( NA ADEGA DO BAPTISTA )

 

De vinhaça tinto e branco

cambaleando grosso vai,

Não passa de um chupista!

Este grande vigarista

Na adega do baptista.

 

De pau na mão veio o pai,

Para ver como isto vai,

Ele é um grande macacão

Não sei a quem ele sai!

Mas do pai é criação!...

 

Salta ele e salta o pai

Do pau tenta fugir,

Por ele os amigos sai!...

Onde isto irá parar?

Só quando o agarrar!...

 

A vizinhança até se ria;

É uma história que não queria!...

Bate as horas, é meio dia,

A barriga está vazia

Ficará para outro dia.

 

Na fuga da justiça

O descaradão filho dança.

Na mira da vizinhança,

Trabalhar não é com ele

Alguém lhe enche a pança.

 

publicado por aaatmad às 07:41

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

27
28
29
30
31


Participantes
pesquisar
 
blogs SAPO